Uberaba contra a pedofilia
Notícias Uberaba contra a pedofilia
União dos Jovens e Estudantes do Brasil - UJE Brasil
Hoje a data é       Contato por email  
 
O que é Uberaba contra a PEDOFILIA?
O que é a UJE?
Junte-se à nós
Recado aos Pais
Recado as Crianças
Seja parceiro
Dúvidas sobre a pedofilia
Leis Brasileiras
Notícias
Contato
 
 
 

 

Acusado de assédio sexual é preso no Jardim Elza Amui - 23/06/2010

Tarado que atuava nas proximidades da Escola Municipal Irmão Afonso, no Jardim Elza Amui, acabou sendo preso pela Polícia Militar na manhã de ontem.

De acordo com informações das menores, estudantes com idade entre 12 e 15 anos, o acusado D.R.S.J., 23 anos, que é aposentado, pois há algum tempo foi atingido com um tiro no pescoço, vinha assediando-as há cerca de 15 dias. No entanto, na segunda-feira (21), elas decidiram comunicar o fato aos policiais do programa “Jovens Construindo a Cidadania”, que atuam nas escolas estaduais. Funcionários do estabelecimento confirmaram as versões apresentadas pelas adolescentes.

As menores contaram ainda que o suspeito oferecia dinheiro para que mostrassem seus órgãos genitais. Por outro lado, frases como “oi, gatinha” e “vou te pegar” eram comuns durante as abordagens. Em caso de negativa das estudantes, D. as ameaçava, inclusive jogando o carro contra elas.

Diante das informações, na manhã de ontem, a Polícia Militar montou uma operação nas imediações da escola e conseguiu abordar o suspeito transitando no Fusca de placas GQI-2638, cor vermelha.

De acordo com o cabo Patrício, que, com os soldados Angélica e Santos, participou da operação, o suspeito foi reconhecido pelas vítimas e, por isso, recebeu voz de prisão, sendo encaminhado à Aisp do bairro Boa Vista. Além das acusações de assédio, D. também foi preso por praticar direção perigosa na porta da escola, como forma de impressionar as menores. Por outro lado, D. já possui diversas passagens, inclusive por lesão corporal, furto, direção perigosa e desobediência.

No fim da manhã, o suspeito, pais e responsáveis e as próprias estudantes foram chamados a comparecer à Delegacia Regional para que todos fossem ouvidos pelo delegado de plantão. Em depoimento, D. negou que tenha assediado as menores. Ele afirmou ainda que vai mudar o caminho, pois passa diariamente no endereço para levar a mãe ao trabalho. Após prestar depoimento, o suspeito foi liberado. Entretanto, a Polícia Civil vai apurar o caso.

Outro. A Polícia Civil já está a par da situação e também investiga a ligação de D. com os ataques contra adolescentes ocorridos no início de fevereiro, nas imediações da Mata do Ipê. As vítimas também devem ser ouvidas, caso se confirmem as suspeitas de que se trate do mesmo tarado.

Fonte: JMOnline

   
 
Apoio: